22.5 C
Brasília
domingo, maio 26, 2024
-Publicidade-spot_img
spot_img

Último fim de semana de novembro traz datas especiais de prevenção ao câncer

RELACIONADOS

DÉLIO ANDRADE
DÉLIO ANDRADEhttp://delioandrade.com.br
Jornalista, sob o Registro número 0012243/DF

Este sábado (26/11) é o Dia Nacional de Combate ao Câncer de Pele e domingo (27/11) é o Dia Nacional de Combate ao Câncer. Os tumores na pele são os mais frequentes no Brasil, com quase 176 mil casos previstos para 2016

Além da campanha novembro azul (de prevenção ao câncer de próstata), este mês tem duas datas que também visam conscientizar sobre tumores malignos. O Dia Nacional de Combate ao Câncer ocorre em 27 de novembro e, um dia antes, 26, a Sociedade Brasileira de Dermatologia organiza mais uma edição do Dia C – Dia Nacional de Combate ao Câncer de Pele. “Esse é o tipo de câncer mais comum e muitas vezes é negligenciado”, alerta o dermatologista Erasmo Tokarski.

O especialista explica que existem duas categorias principais de tumores na pele. “O não melanoma é o mais frequente e tem baixa letalidade. Ele atinge a epiderme, a camada mais externa da pele. Já o tipo melanoma é raro, porém mais agressivo. Ele ataca os melanócitos, as células que produzem o pigmento melanina, e tem grandes chances de metástase, ou seja, de se espalhar para outras partes do corpo.”

Para 2016, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima a ocorrência de 175.760 casos de não melanoma e 5.670 de melanoma no Brasil. No Distrito Federal, a previsão é de 2.870 casos para o primeiro tipo e de 100 para o segundo. “Os cuidados com a prevenção são fundamentais para diminuir a incidência do câncer de pele. Alguns dos fatores de risco são a exposição solar exagerada e bronzeamento artificial. Também há aspectos que não podemos controlar, por exemplo, ter histórico da doença na família e ter pele clara, que é mais sensível a radiação solar”, destaca Tokarski.

Ele descreve os sinais que precisam de atenção. “Uma boa dica é a regra do ABCDE. Você precisa consultar um médico se tiver uma pinta ou mancha que seja Assimétrica, tenha Bordas irregulares, alterações na Cor, Diâmetro maior que 6 milímetros e apresente Evolução ou modificação ao longo do tempo.”

O tratamento pode incluir cirurgia para retirada do tumor (podendo ser feita com laser, bisturi, congelamento e fototerapia, entre outras técnicas), medicamentos de uso tópico e radioterapia, dependendo da gravidade do quadro. “Mesmo em casos mais simples, é importante ir logo a um profissional especializado. O câncer pode provocar lesões, geralmente nas áreas mais expostas do corpo, e gerar problemas estéticos, prejudicando a imagem e a autoestima do paciente”, afirma o dermatologista.

Veja mais dicas para prevenção:

-Usar filtro solar diariamente e reaplicar o produto a cada duas horas, nas atividades de lazer ao ar livre, ou a cada quatro horas no dia a dia. Uma boa frequência para a rotina cotidiana é aplicar o protetor de manhã antes de ir ao trabalho e reaplicar antes de sair para o almoço.

-Utilizar chapéus, óculos escuros, roupas com fator de proteção e guarda-sol;

-Ir ao médico caso surjam pintas ou manchas suspeitas, que coçam, ardem, descamam, sagram ou mudam de cor e tamanho, e feridas que demoram mais de quatro semanas para cicatrizar.

-Publicidade - spot_img

More articles

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

-Publicidade - spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS