Lançamento de livro e visita guiada à exposição Cândido de Faria – Um Brasileiro no CCBB A obra Cândido de Faria um ilustrador sergipano das artes aplicadas, da própria curadora Germana Araújo, será lançado em tarde de autógrafos # Sábado, 1º de dezembro, às 16h. Entrada franca.


Está em cartaz até 30 de dezembro, no Centro Cultural Banco do Brasil Brasília, a exposição Cândido de Faria – Um Brasileiro em Paris,  uma coletânea de 18 cartazes produzidos pelo artista para a companhia Cinematográfica Phaté, maior produtora de cinema da época. Com curadoria de Germana Araújo, a exposição faz um resgate cronológico de obras em litografia, entre 1902 e 1911. A mostra faz parte da programação do 10º Lobo Fest – Festival Internacional de Filmes.

Além da exposição, o CCBB Brasília recebe neste sábado, 1º de dezembro, às 16h, lançamento do livro Cândido de Faria um ilustrador sergipano  das artes aplicadas, da própria curadora Germana Araújo, o primeiro apanhado de obras do artista durante diferentes períodos da sua vida resgatados pela autora. Germana é professora doutora do Departamento de Artes e Design da Universidade de Sergipe e já apresentou o livro bilingüe também na Fundação Pathé em Paris, em março de 2018.

Ela também realiza visita guiada à mostra para o público, que terá a oportunidade de se aprofundar na vida e obra desse artista brasileiro que ficou conhecido por sua obra na França.

Sobre Candido de Faria

Cândido Aragozes de Faria foi um ilustrador e publicitário, tido hoje como um dos maiores caricaturistas e ilustradores do Brasil e um dos maiores do seu tempo, produzindo centenas de peças de humor e publicidade por 45 anos. Como cartazista e ilustrador, Faria contribuiu para dar um rosto característico ao vibrante período entre o final do século XIX e início do século XX, chamado de Belle Époque, francesa e à boemia parisiense, povoada de artistas e intelectuais, em um momento em que Paris se tornava o mais dinâmico e progressista centro cultural do Ocidente.

Faria nasceu em Laranjeiras, Sergipe, em 1849 e estudou na Academia Imperial de Belas Artes do Rio de Janeiro. Sagaz e exímio caricaturista, Faria retratou em seu traço as articulações políticas e caracterizações da sociedade ao seu tempo. Trabalhou também em praças como Porto Alegre e Buenos Aires, na Argentina.

Foi em Paris, para onde se mudou em 1882, que Cândido de Farias passa a atuar como artista de comunicação e entretenimento, em criações para casas de shows e música. Em 1902, dá início à parceria com a produtora de cinema Pathé, com grande volume de produção, cerca de 9 mil cartazes impressos em litografia a cada três meses. A parceria perdura e Faria dedica-se exclusivamente a essa produção até o seu falecimento, em 1911.

Entre as obras da exposição, cartaz para o filme “As vítimas do alcoolismo” (Les Victimes de l’Alcoolisme), de 1902, uma ilustração e composição de Cândido de Faria para o cartaz do filme “Vida e Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo” (“Vie et passion de Notre Seigneur Jésus-Christ”), um dos filmes de maior público da época, e ilustração para o cartaz do filme “Sous La Terreur”, uma de suas últimas obras.

Sobre o Lobo Fest

O Lobo Fest – Festival Internacional de Filmes chega a sua décima edição, de 27 de novembro a 04 de dezembro, consolidado como um festival cujo principal desafio é apresentar ao público um abrangente panorama global do CINEMA DO PRESENTE. O foco é na pluralidade audiovisual, desde filmes curtos até curtíssimos, atendendo à produção independente, às novas experimentações audiovisuais e abrindo janelas para cinematografias, fora do circuito comercial. Um festival potencializador de novas linguagens. O Lobo Fest beneficiará, além do Plano Piloto, cinco regiões administrativas do DF com mostras itinerantes e em estações do metrô, atividades formativas, apresentações musicais, literatura, ambiente de mercado e sessões especiais com ampla acessibilidade. Tudo de forma sustentável. Consulte a programação no site www.lobofest.com.br

Anterior Osnei Okumoto será o secretário de Saúde do governo Ibaneis
Próximo Morador de Águas Claras fatura R$ 500 mil em sorteio do Nota Legal