20 C
Brasília
quinta-feira, 15 abril, 2021
Início Site

Cresce o número de jovens contaminados pelo coronavírus

0
MARINA PEREIRA MERCANTE compartilhou um arquivo do OneDrive for Business com você. Para exibi-lo, clique no link abaixo.
Cresce o número de jovens contaminados pelo coronavírus

Jovem de 24 anos, após seis dias intubado, reconhece: “Eu não levei a sério e quase morri”
Médicos de todo o mundo já avisaram e estão repetindo: a covid-19 não escolhe idade, mata idosos, adultos e jovens. O alerta vem sendo redobrado com a chegada da segunda onda do coronavírus, que tem elevado o número de pacientes jovens internados e mortos. Não é diferente no Distrito Federal, que já contabiliza, apenas neste ano, cerca de 85 mil contaminados por covid na faixa de até 29 anos.
“Há algumas semanas, estamos verificando que o número de pacientes jovens em estado grave da covid tem crescido muito nas nossas unidades de saúde”, relata Daniel Pompetti, infectologista do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM).
Para o médico, isso está acontecendo porque os jovens são os que mais se expõem ao sair de casa para trabalhar ou simplesmente se encontrar com os amigos, seja numa quadra de esporte ou numa balada. “Muitos relaxaram nas próprias medidas de proteção, e isso precisa ser corrigido o quanto antes”, adverte. Outro fator é que a nova cepa do coronavírus contamina mais e é mais letal, não poupando nem mesmo crianças.
Até esta quarta-feira (24), as oito unidades administradas pelo Iges-DF contabilizaram 18 jovens internados em estado grave de covid-19, sendo seis na unidade de terapia intensiva (UTI) do HRSM, dois na UTI do Hospital de Base e 10 nas unidades de pronto atendimento (UPAs). Todos eles têm até 39 anos de idade. Na faixa dos 30 a 39 anos, o número de infectados no DF também já está perto de 85 mil pacientes.
O drama de Samuel
Jovens que acreditam que jamais serão infectados pelo coronavírus nem que passarão pelas dolorosas experiências vividas por adultos e velhos nos hospitais precisam conhecer o drama de quem, em plena juventude, quase foi levado pela covid-19. Trágicas histórias como a de Samuel Silva dos Santos, jovem de 24 anos que hoje está num dos leitos de covid no Hospital de Santa Maria.
Trabalhador autônomo, ele menosprezou as medidas e foi contaminado. O corpo não suportou a violência do vírus. Com extrema dificuldade para respirar, em 17 de março ele foi internado no HRSM. Ficou intubado durante seis dias até ser extubado na última segunda (22).
Prostrado num dos leitos da UTI Covid e ainda respirando com a ajuda de aparelhos, Samuel concordou em gravar um vídeo sobre a sua dolorosa experiência. Falando com a voz debilitada, passou uma mensagem aos jovens que não se previnem: “Não dê bobeira! Porque eu dei bobeira, não levei a sério e quase morri. Se não fosse intubado a tempo, teria morrido”.

Samuel reconhece que, assim como muitos outros jovens, não deu tanta importância às regras básicas para não ser contaminado pelo coronavírus: usar máscara, lavar as mãos com sabão, higienizá-las com álcool gel e evitar aglomeração.

Inscrições para os cursos do CUFA Empreenda seguem abertas

0

Capacitação e empoderamento são as palavras-chave do projeto de formação

proposto pela Central Única das Favelas do Distrito Federal.

O mês tem ótimas novidades para o público interessado em instrumentalizar suas formações e ampliar suas perspectivas de empreendedorismo com o que o CUFA Empreenda tem de melhor a oferecer. Por conta da altíssima demanda, — já que em fevereiro foram mais de 3000 inscrições — os cursos de Mídias e Fotografia mantiveram-se abertos e estão disponíveis no mês de março. A iniciativa visa atender aos pedidos da comunidade e abrigar um maior número de pessoas. Assim, as inscrições podem ser realizadas para cinco cursos: MaquiagemMídias SociaisFotografiaAcessibilidade e Inclusão em Eventos, e Elaboração de Projetos.

Essa ampla gama de atividades recebe um reforço qualitativo ainda maior: algumas das capacitações foram adaptadas a uma plataforma de Educação a Distância (EaD). Com isso, o intuito é promover alta qualidade na transmissão dos conhecimentos, maior agilidade na realização de tarefas, notável comodidade na comunicação, mais eficiência na troca de dados, significativa confiança na preservação de arquivos, além de respeito ao isolamento social necessário ao momento. Além da disponibilização das aulas na plataforma, uma mentoria com os professores, para as dúvidas, será oferecida via plataforma Zoom, com dias e horas já estabelecidas.

“Integrar os cursos oferecidos pelo CUFA Empreenda a uma plataforma EaD de qualidade demonstra a intenção de melhora gradativa de nossas produções, objetivo este que é um dos pontos centrais do projeto. Queremos melhorar sempre que possível a oferta de formações ao nosso querido público empreendedor. E como obtivemos um sucesso maior que o esperado, com a inscrição de mais de 3000 pessoas só no mês de fevereiro, precisamos estar à altura da demanda, proporcionando um serviço de qualidade”, explica Bruno Kesseler, presidente da da CUFA DF.

O apreço pela qualidade tem atraído o interesse de empreendedores das mais diversas áreas de atuação, de agentes culturais a vendedores autônomos. A exemplo disso, Andy Barbosa, artista e estudante do Empreenda, relata sua experiência e faz uma análise sobre o impacto social da proposta: “acho muito importante o projeto da CUFA com esses cursos gratuitos. E também o fato de ser online, que permite que cada um participe de sua casa. O que observei no curso de Gestão Financeira foram conteúdos muito acessíveis para quem nunca lidou com finanças em projetos. Foi muito bom para entender um pouco de como esses palestrantes chegaram a esse ponto da carreira, de como construíram esse grande caminho, partindo de uma base periférica. Então, para mim, foi muito bom observar essa postura da CUFA diante de pessoas que não possuem conhecimentos tão específicos. Foi fantástico”.

Além da grande diversidade no corpo discente, o empoderamento pela qualificação desses alunos também ocorre pelas distintas áreas do conhecimento exploradas pelo projeto. Entre inúmeros ministrantes, está Bárbara Barbosa, do curso de Acessibilidade e Inclusão em Eventos, que conta um pouco sobre o que se pode esperar de sua formação: “a pandemia isolou ainda mais pessoas com deficiência. Se já tinham dificuldades para se locomover, se comunicar, para estudar em ambientes físicos, no ambiente online isso se tornou ainda mais excludente. Isso porque uma aula virtual sem interpretação em libras, sem explicação sobre o um slide, etc, muitas pessoas permanecem isoladas das demais. A oficina de acessibilidade tem a intenção de fazer entender que no ambiente online não é fácil distinguir quais necessidades específicas o público tem e instrumentalizar os alunos para solucionar essa questão. ”

Serviço: CUFA Empreenda

1.Curso: Mídias Sociais.

Ministrantes: Izabela Boreli (jornalista, influenciadora digital e Social Mídia) e Breno Lobo (empreendedor e especialista em comunicação e marketing digital)

Data: 9 a 19 de março

Horário: disponível 24h por dia na plataforma EaD

Conteúdo: entre os temas abordados nesta oficina estão: a Introdução ao Tráfego Pago, orientações para a criação de uma campanha de anúncios nas mídias sociais, o vocabulário básico do Marketing, além de dicas valiosas para quem está começando.

Local: plataforma EaD

Mentorias: Breno – 20/03, às 19h/ Izabela Boreli 20/03, às 20h

2.Curso: Fotografia com Smartphone.

Ministrante: Ylson Dias (graduado em Produção Multimídia, professor de desenho e editor de imagens).

Data: 9 a 19 de março.

Horário: disponível 24h por dia na plataforma EaD

Conteúdo: o curso trará técnicas para criar fotos de qualidade com smartphone. Serão apresentados elementos e ferramentas que colaboram para a produção de fotos em diversas modalidades, concentrando-se principalmente na cor, na luz e na composição para dar um estilo visual consistente à galeria e à edição de cada foto.

Local: plataforma EaD.

Mentoria: 20/03, às 10h.

3.Curso: Maquiagem.

Ministrante: Bárbara Frossard (maquiadora, modelo e consultora de imagem) maquiagem profissional.

            Datas: 15 a 19/03.

Horário: às 19h30.

Conteúdo: o curso oferecerá técnicas de maquiagem profissional para as mais diversas finalidades, incluindo ainda conhecimentos sobre tipos de produtos. Também serão compartilhadas informações relativas à consultoria de imagem, seus benefícios e vantagens.

Local: Zoom.

4.Curso: Acessibilidade e Inclusão em Eventos.

Ministrante: Bárbara Barbosa (especialista em Acessibilidade em Ambientes Culturais).

            Data: 22 a 26/03.

Horário: às 19h30.

Conteúdo: serão compartilhados conhecimentos sobre a execução projetos para eventos culturais e/ou corporativos de forma a torná-los mais acessíveis e inclusivos para pessoas com deficiência, ou mobilidade reduzida, tanto para acessar programas de políticas públicas afirmativas para a diversidade e inclusão em editais de fomento ou patrocínio da forma mais correta, adequada, eficaz e econômica, quanto para melhor atender ao público com deficiência e/ou mobilidade reduzida que se interesse por participar do evento cultural/corporativo realizado.

Local: Zoom.

  1. Curso:Elaboração de Projetos

            Ministrante: Mirella Dias.

            Datas: 29, 30 e 31/03.

            Horário: às 19h30.

Conteúdo: o público deve esperar do curso a aprendizagem sobre o mercado de trabalho do elaborador de projetos e suas áreas de atuação. A aprendizagem sobre como elaborar um documento, um projeto, sistematizando-o em etapas, objetivos, metas, cronogramas e orçamento a serem executados. Direcionado para projetos culturais, sociais e educacionais, com ênfase, também, nas áreas de sustentabilidade e acessibilidade.

Local: Zoom.

Inscrições para os cursos do CUFA Empreenda seguem abertas

0

Capacitação e empoderamento são as palavras-chave do projeto de formação proposto pela Central Única das Favelas do Distrito Federal.

O mês tem ótimas novidades para o público interessado em instrumentalizar suas formações e ampliar suas perspectivas de empreendedorismo com o que o CUFA Empreenda tem de melhor a oferecer. Por conta da altíssima demanda, — já que em fevereiro foram mais de 3000 inscrições — os cursos de Mídias e Fotografia mantiveram-se abertos e estão disponíveis no mês de março. A iniciativa visa atender aos pedidos da comunidade e abrigar um maior número de pessoas. Assim, as inscrições podem ser realizadas para cinco cursos: MaquiagemMídias SociaisFotografiaAcessibilidade e Inclusão em Eventos, e Elaboração de Projetos.

Essa ampla gama de atividades recebe um reforço qualitativo ainda maior: algumas das capacitações foram adaptadas a uma plataforma de Educação a Distância (EaD). Com isso, o intuito é promover alta qualidade na transmissão dos conhecimentos, maior agilidade na realização de tarefas, notável comodidade na comunicação, mais eficiência na troca de dados, significativa confiança na preservação de arquivos, além de respeito ao isolamento social necessário ao momento. Além da disponibilização das aulas na plataforma, uma mentoria com os professores, para as dúvidas, será oferecida via plataforma Zoom, com dias e horas já estabelecidas.

“Integrar os cursos oferecidos pelo CUFA Empreenda a uma plataforma EaD de qualidade demonstra a intenção de melhora gradativa de nossas produções, objetivo este que é um dos pontos centrais do projeto. Queremos melhorar sempre que possível a oferta de formações ao nosso querido público empreendedor. E como obtivemos um sucesso maior que o esperado, com a inscrição de mais de 3000 pessoas só no mês de fevereiro, precisamos estar à altura da demanda, proporcionando um serviço de qualidade”, explica Bruno Kesseler, presidente da da CUFA DF.

O apreço pela qualidade tem atraído o interesse de empreendedores das mais diversas áreas de atuação, de agentes culturais a vendedores autônomos. A exemplo disso, Andy Barbosa, artista e estudante do Empreenda, relata sua experiência e faz uma análise sobre o impacto social da proposta: “acho muito importante o projeto da CUFA com esses cursos gratuitos. E também o fato de ser online, que permite que cada um participe de sua casa. O que observei no curso de Gestão Financeira foram conteúdos muito acessíveis para quem nunca lidou com finanças em projetos. Foi muito bom para entender um pouco de como esses palestrantes chegaram a esse ponto da carreira, de como construíram esse grande caminho, partindo de uma base periférica. Então, para mim, foi muito bom observar essa postura da CUFA diante de pessoas que não possuem conhecimentos tão específicos. Foi fantástico”.

Além da grande diversidade no corpo discente, o empoderamento pela qualificação desses alunos também ocorre pelas distintas áreas do conhecimento exploradas pelo projeto. Entre inúmeros ministrantes, está Bárbara Barbosa, do curso de Acessibilidade e Inclusão em Eventos, que conta um pouco sobre o que se pode esperar de sua formação: “a pandemia isolou ainda mais pessoas com deficiência. Se já tinham dificuldades para se locomover, se comunicar, para estudar em ambientes físicos, no ambiente online isso se tornou ainda mais excludente. Isso porque uma aula virtual sem interpretação em libras, sem explicação sobre o um slide, etc, muitas pessoas permanecem isoladas das demais. A oficina de acessibilidade tem a intenção de fazer entender que no ambiente online não é fácil distinguir quais necessidades específicas o público tem e instrumentalizar os alunos para solucionar essa questão. ”

Serviço: CUFA Empreenda

1.Curso: Mídias Sociais.

Ministrantes: Izabela Boreli (jornalista, influenciadora digital e Social Mídia) e Breno Lobo (empreendedor e especialista em comunicação e marketing digital)

Data: 9 a 19 de março

Horário: disponível 24h por dia na plataforma EaD

Conteúdo: entre os temas abordados nesta oficina estão: a Introdução ao Tráfego Pago, orientações para a criação de uma campanha de anúncios nas mídias sociais, o vocabulário básico do Marketing, além de dicas valiosas para quem está começando.

Local: plataforma EaD

Mentorias: Breno – 20/03, às 19h/ Izabela Boreli 20/03, às 20h

2.Curso: Fotografia com Smartphone.

Ministrante: Ylson Dias (graduado em Produção Multimídia, professor de desenho e editor de imagens).

Data: 9 a 19 de março.

Horário: disponível 24h por dia na plataforma EaD

Conteúdo: o curso trará técnicas para criar fotos de qualidade com smartphone. Serão apresentados elementos e ferramentas que colaboram para a produção de fotos em diversas modalidades, concentrando-se principalmente na cor, na luz e na composição para dar um estilo visual consistente à galeria e à edição de cada foto.

Local: plataforma EaD.

Mentoria: 20/03, às 10h.

3.Curso: Maquiagem.

Ministrante: Bárbara Frossard (maquiadora, modelo e consultora de imagem) maquiagem profissional.

            Datas: 15 a 19/03.

Horário: às 19h30.

Conteúdo: o curso oferecerá técnicas de maquiagem profissional para as mais diversas finalidades, incluindo ainda conhecimentos sobre tipos de produtos. Também serão compartilhadas informações relativas à consultoria de imagem, seus benefícios e vantagens.

Local: Zoom.

4.Curso: Acessibilidade e Inclusão em Eventos.

Ministrante: Bárbara Barbosa (especialista em Acessibilidade em Ambientes Culturais).

            Data: 22 a 26/03.

Horário: às 19h30.

Conteúdo: serão compartilhados conhecimentos sobre a execução projetos para eventos culturais e/ou corporativos de forma a torná-los mais acessíveis e inclusivos para pessoas com deficiência, ou mobilidade reduzida, tanto para acessar programas de políticas públicas afirmativas para a diversidade e inclusão em editais de fomento ou patrocínio da forma mais correta, adequada, eficaz e econômica, quanto para melhor atender ao público com deficiência e/ou mobilidade reduzida que se interesse por participar do evento cultural/corporativo realizado.

Local: Zoom.

  1. Curso:Elaboração de Projetos

            Ministrante: Mirella Dias.

            Datas: 29, 30 e 31/03.

            Horário: às 19h30.

Conteúdo: o público deve esperar do curso a aprendizagem sobre o mercado de trabalho do elaborador de projetos e suas áreas de atuação. A aprendizagem sobre como elaborar um documento, um projeto, sistematizando-o em etapas, objetivos, metas, cronogramas e orçamento a serem executados. Direcionado para projetos culturais, sociais e educacionais, com ênfase, também, nas áreas de sustentabilidade e acessibilidade.

Local: Zoom.

 

Covid-19: Hospital de Santa Maria já atendeu mais de 23 mil pacientes

0

Esse é o número de doentes com coronavírus atendidos entre abril de 2020 e a primeira quinzena de março deste ano

Graças ao esforço concentrado para garantir assistência médica aos pacientes que chegam com problemas respiratórios, o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) ultrapassou 23 mil atendimentos de pacientes diagnosticados ou com suspeita de covid-19 entre abril de 2020 e essa terça-feira (16), segundo balanço da Gestão de Leitos da unidade.

Para atender aos crescentes casos de coronavírus, foram abertos no início desta semana 80 leitos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Santa Maria. Todos esses leitos foram ocupados nesta quarta-feira (17), conforme registrado no painel da Sala de Situação da Secretaria de Saúde. Na mesma tarde, a taxa de ocupação do Pronto-Socorro Covid-19 do HRSM atingiu 286%.

A direção do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF), que administra o Hospital de Santa Maria, continua trabalhando para não deixar paciente sem atendimento. A orientação é arrumar espaço mesmo sem ter área disponível para tantos doentes. “Em um lugar onde cabem 15 pacientes, são atendidos 43”, exemplifica a gerente de Enfermagem, Kariny Bonatti. “Estamos fazendo o possível para atender o máximo de pessoas.”

Cuidados redobrados

Mesmo com o excesso de pacientes, a direção do HRSM garante que todas as medidas sanitárias para proteger pacientes, acompanhantes e profissionais de saúde estão sendo adotadas. Os cuidados são redobrados nas áreas onde ficam pessoas com coronavírus, ou seja, no Pronto-Socorro (térreo) e na UTI Covid-19 (primeiro e quinto andares).

Para reduzir riscos de contaminação, foram instaladas divisórias separando grupos de pacientes contaminados pela covid e destinados elevadores exclusivos para transportar esses doentes. Outra medida adotada: em diversas portas foram instalados dispositivos para abri-las automaticamente, evitando o contato manual e, consequentemente, maior risco de contágio.

Os profissionais de saúde não foram esquecidos. No hospital há uma área específica onde eles vestem os equipamentos de proteção individual novos e descartam esse material depois de usado. Além disso, dispõem de refeitório e armários exclusivos e em áreas limpas e isoladas.

Abastecimento de oxigênio

No HRSM, estão disponíveis 639 pontos de oxigênio, todos em plenas condições de uso. Desses, 130 estão instalados no Pronto-Socorro e nas UTIs para pacientes com covid-19.

Para atender a todos, o HRSM instalou expansores em dois pontos de oxigênio do Pronto-Socorro Covid-19. Cada passagem conta com três expansores, conectados uns aos outros. Assim, é possível expandir o fornecimento de oxigênio de um para oito pacientes atendidos naquele setor.

Essa técnica é adotada em casos emergenciais e de acordo com as normas de segurança. “Nesse procedimento não há nenhum tipo de compartilhamento de tubos ou válvulas entre os pacientes, garantindo a segurança de todos”, afirma Fúlvio Gouveia Fontana, gerente de logística do HRSM.


 
Texto: Thaís Umbelino

Iges-DF conta com mais de 1,7 mil pontos de oxigênio

0
São falsas as notícias de que haveria desabastecimento do produto e que pontos de distribuição estão sendo improvisados
Todas as oito unidades administradas pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) estão com seus estoques de oxigênio normalizados, não havendo risco de desabastecimento em razão do aumento do número de pacientes internados por causa da nova onda do coronavírus. Em algumas unidades, como no Hospital Regional de Santa Maria (HSRM), foram instalados expansores dos pontos de oxigênio para ampliar a oferta do produto e, assim, atender ao crescente número de pacientes com covid-19.
A informação foi dada nesta segunda-feira (15) pela direção do Iges-DF diante de falsas notícias de que as unidades do instituto estariam desabastecidas de oxigênio e que pontos de distribuição do produto estariam sendo improvisados. Essas notícias, destaca a instituição, apenas contribuem para propagar pânico na população e prejudicar os esforços dos profissionais de saúde que estão na linha de frente no socorro às vítimas do coronavírus.
A oferta de oxigênio, segundo o Iges-DF, é de extrema importância para garantir a manutenção da vida dos pacientes com comprometimento pulmonar. Para atendê-los, atualmente estão instalados 1.760 pontos de oxigênio no Hospital de Base (HB), no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e nas seis unidades de pronto atendimento (UPAs). Desse total, pelo menos 300 estão sendo utilizados exclusivamente para pacientes com covid-19. O número de pontos pode aumentar na proporção em que forem instalados novos leitos.
Distribuição dos pontos de oxigênio
Segundo levantamento do Iges-DF, o HB conta com 933 pontos, dos quais, atualmente, 75 estão disponíveis exclusivamente para pacientes com covid-19 em unidade de terapia intensiva (UTIs), em unidades de cuidados intermediários (UCIs) e em leitos de enfermaria.
No HRSM estão disponíveis 639 pontos de oxigênio, todos em condições de uso. Desses, 130 estão instalados no Pronto-Socorro e nas UTIs para pacientes com covid-19, que funcionam, respectivamente, no primeiro e no quinto andar do hospital. Além disso, no terceiro andar há pontos de retaguarda, que podem ser disponibilizados conforme a demanda.
O Iges-DF administra as UPAs de Ceilândia, do Núcleo Bandeirante, do Recanto das Emas, de São Sebastião, de Samambaia e de Sobradinho. Nessas seis unidades estão disponíveis 188 pontos de oxigênio, sendo que pelo menos 94 são destinados exclusivamente para pacientes com covid-19.
Não há gambiarra
O Iges-DF informa que tem adotado diversas providências para que nenhum paciente com covid-19 fique sem atendimento. Uma das medidas tem sido a ampliação da oferta de pontos de oxigênio no Hospital de Santa Maria, que vem recebendo grande número volume de pacientes com coronavírus.
Para ampliar a oferta, a direção do HRSM determinou a instalação de expansores em dois pontos de oxigênio do Pronto-Socorro Covid-19. Cada ponto conta com três expansores, conectados uns aos outros. Assim, foi possível expandir o fornecimento de oxigênio de um para oito pacientes atendidos naquele setor.
Essa readequação física é uma estratégia lícita que garante assistência a quem precisa, conforme o gerente de logística do HRSM, Fúlvio Gouveia Fontana. “Nesse procedimento não há nenhum tipo de compartilhamento de tubos ou válvulas entre os pacientes, garantindo a segurança de todos”, afirma.
A mesma operação pode ser adotada nas UPAs caso seja necessário ampliar a distribuição do produto para atender ao volume de pacientes internados com covid-19. “As UPAs dispõem de tomadas duplas para oxigênio, o que permite atender dois pacientes com um ponto de saída do produto”, explica a chefe da Vigilância Epidemiológica das UPAs, Irene Ferreira.

Uma alternativa tem sido instalar cilindros de oxigênio quando não há pontos de distribuição disponíveis. Assim, mesmo com lotação acima da capacidade de internação, “nenhum paciente deixa de receber atendimento”, ressalta a profissional.

Texto: Ascom Iges-DF
Fotos: Davidyson Damasceno/Ascom Iges-DF

Ibaneis anuncia abertura de mais 100 leitos de UTI covid-19

0
Governador garante que serão entregues 80 leitos no Hospital Regional de Santa Maria e mais 20 no Hospital de Base
A rede pública de saúde do Distrito Federal receberá o reforço de mais 100 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Covid-19, que já começaram a ser instalados pela Secretaria de Saúde. Serão abertos 80 leitos no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e mais 20 no Hospital de Base (HB), estes com suporte dialítico para pacientes que precisam de hemodiálise. As duas unidades são administradas pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF), que prevê começar a entregar os 100 novos leitos na próxima semana.
A informação foi dada neste sábado (13) pelo governador Ibaneis Rocha em postagem no twitter dele.
A notícia foi confirmada pelo o secretário Adjunto de Saúde, Petrus Sanchez, presidente do Comitê de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 do DF.“Estamos trabalhando diuturnamente para ativar leitos para que nenhum paciente fique sem assistência”, ressaltou Sanchez. “Mas precisamos contar com o esforço e a ajuda da população, que precisa atender ao chamado dos profissionais de saúde para que as pessoas fiquem em casa e evitem disseminar o vírus”.
MONTAGEM NO HB  
O Hospital de Base trabalha em ritmo acelerado para disponibilizar 20 leitos de UTI com suporte dialítico. Os equipamentos já chegaram e os técnicos agora correm para instalar os aparelhos o mais rápido possível. A meta é liberar os leitos já na próxima segunda-feira (15), segundo Jair Tabchoury Filho, diretor de Atenção à Saúde do Iges-DF e superintendente em exercício do HB.
OHB já conta com 41 leitos para pacientes com covid, sendo 20 de UTI e 21 de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI). Dispõe ainda, no sétimo andar do prédio, com mais 14 leitos de enfermaria para pacientes em fase de recuperação da covid-19.
O Hospital de Base é referência em atendimento a pacientes imunodeprimidos, ou seja, aqueles cujos mecanismos normais de defesa contra infecções estão comprometidos. Entre esses pacientes se encontram receptores de transplante e de implante, portadores do vírus da imunodeficiência humana (HIV) e indivíduos com câncer.
MOBILIZAÇÃO NO HRSM
Os trabalhos também estão acelerados no Hospital Regional de Santa Maria, onde estão sendo instalados, no primeiro andar, 40 leitos de UTI Adulto covid-19. As equipes também estão trabalhando para remobilizar a UTI do quinto andar, que conta com 40 leitos próprios. Esses leitos já tinham sido mobilizados durante a primeira onda do coronavírus. Com a redução da taxa de ocupação, tinham voltado a receber pacientes com outras patologias.
Para ser feita a remobilização, os 40 pacientes internados na UTI de Santa Maria estão sendo transferidos para outras unidades do DF. Ainda na quinta-feira (11) foram realocados 11 pacientes e outros três receberam alta para enfermaria e aguardam remoção. Outros 26 permanecem na UTI, mas também serão remanejados nos próximos dias à medida que mais leitos gerais ficarem vagos em outros hospitais.  Após o total esvaziamento, será feita limpeza terminal, que consiste na desinfecção de vírus e bactérias para receber novos pacientes.
De acordo com o superintendente do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), Ubiraci Nogueira, o HRSM já contava com 15 leitos de Cuidados Intermediários no Pronto-Socorro Covid. “Agora, estamos trabalhando nessa ampliação para aumentar novamente o acesso dos pacientes que necessitam de atendimento”, disse.
LEITOS BEM EQUIPADOS
Os leitos, tanto no Hospital de Base quanto no de Santa Maria, serão entregues completos. Todos serão bem equipados, com aparelhos como ventiladores mecânicos, monitores multiparamétricos, bombas de infusão de medicação endovenosa, desfibriladores e camas elétricas.
Os dois hospitais contam, ainda, com sistemas de isolamento, que inclui divisórias e áreas de paramentação de desparamentação para evitar a disseminação do vírus e aumentar a proteção dos pacientes e dos profissionais.
Além disso, os dois hospitais estão sendo devidamente abastecidos com anestésicos, medicamentos especiais e outros insumos necessários para os pacientes com covid-19. Estão também assegurados os estoques de equipamentos de proteção individual (EPIs) dos profissionais que atuam na linha de frente. Eles serão abastecidos com máscaras N95, luvas, capotes e álcool gel, que já foram adquiridos.

Tanto no Hospital de Base quanto no de Santa Maria os novos pacientes a serem internados nos novos leitos vão ser assistidos por equipe completa de profissionais de saúde. São médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, além de equipe multiprofissional formada por nutricionista, fisioterapeuta, psicólogo, assistente social, farmacêutico, fonoaudiólogo e profissionais de odontologia.

Legenda das fotos: Montagem dos leitos no Hospital Reginal de Santa Maria.
Texto: Ailane Silva
Fotos: Davidyson Damasceno

FURUKAWA DESENVOLVE SISTEMA IOT PARA MONITORAR FIBRA ÓPTICA

0

Hoje, o sistema está sendo utilizado em 37 cidades brasileiras pela operadora de rede neutra Phoenix e visa restabelecer a conexão da rede de forma rápida por economizar tempo na detecção e diagnose da falha.

A Furukawa desenvolveu um sistema que utiliza tecnologia de internet das coisas (IoT) para monitorar e controlar os processos em rede de fibra óptica. O produto tem como público alvo as operadoras de telecomunicações e prestadores de serviços de internet (ISPs). O sistema faz parte do portfólio da marca FI²S, Furukawa IoT for Industry System, lançada neste ano. Atualmente, a solução está sendo utilizada pela operadora de rede neutra, Phoenix, em 37 cidades brasileiras.

 

“O objetivo é ajudar a restabelecer o serviço mais rapidamente em caso de falha, por meio da redução do tempo gasto nos processos de notificação e detecção do problema e de diagnose”, afirmou Daniel Blanco, gerente de Engenharia de Inovação da Furukawa.

O sistema conta com sensores, conectividade e software de gestão de rede. “Um dos sensores é colocado na caixa de emenda e mede a potência óptica, o que permite saber em tempo real se houve rompimento ou degradação do sinal da fibra”, explica Blanco. “Outro sensor mede variáveis como temperatura, aceleração e luminosidade, indicando o status do ativo instalado na rua; por exemplo, se o armário foi aberto.”

As informações dos sensores passam por um gateway e chegam ao software de gestão de rede via conexão wireless padrão LoRaWAN – link de comunicação de longo alcance e baixo consumo de energia (LPWAN) utilizado em aplicações IoT. O software de gestão possibilita a visualização dos ativos da rede e da região afetada pelo problema.

Depois da detecção da falha o próprio sistema localiza o técnico mais perto da região onde ocorreu o problema.  “Além disso, o sistema oferece dados estatísticos e analíticos da rede, dos técnicos, mapa de calor das regiões onde os problemas ocorrem com maior frequência”, diz o gerente da Furukawa. (Com assessoria de imprensa)

 

Alegria e esperança para celebrar a vida no Hospital de Base

0
Festinha de aniversário improvisada, com direito a bolo e parabéns, animou quatro pacientes que lutam contra o câncer
Quatro aniversariantes, uma só celebração. Foi assim a quinta-feira (11) na Oncologia Clínica do Hospital de Base, quando pacientes em tratamento de câncer participaram de uma improvisada festinha de aniversário, que contou com bolo, balões e parabéns. Tudo para resgatar a esperança, levar a alegria e amenizar a dor de quem luta diariamente pela vida.
A festinha começou assim que Hercília Capilé terminou mais uma sessão de quimioterapia. Os profissionais que a atendiam a surpreenderam com um bolo de aniversário. Ela ficou emocionada e engrossou o coro do “Parabéns pra Você”. Festa merecida. Afinal, na quarta-feira (10) dona Hercília completou gloriosos 99 anos.
O clima animou outros pacientes e, logo, a homenagem se estendeu para mais três: Lusitânia Mariano, que estava completando 48 anos ontem mesmo; Jesus Gonçalves da Silva, que fez 71 anos no mesmo dia de dona Hercília; e Maria do Carmo Duarte, que celebrou 72 anos há 17 dias.
“No final, todo mundo comeu bolo, mas com autorização médica”, riu a supervisora de Enfermagem, Luciana Risso, organizadora da festinha que contou com dez profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Todos os protocolos de proteção contra o coronavírus foram seguidos pela equipe e pelos pacientes.
Lucidez e alegria
Aos 99 anos e com um câncer de mama, Hercília dribla a idade e a doença. Lúcida, irradia alegria. Cantou parabéns, bateu palmas, distribuiu sorrisos. “Ela ficou muito animada com toda essa festança”, atestou Betânia Capilé, sobrinha da paciente e que há cinco meses acompanha o tratamento da tia. “A expectativa agora é que ela comemore os 100 anos já curada do câncer.”
Betânia contou que a tia aprova o tratamento e a dedicação dos profissionais da Oncologia do Hospital de Base, que é administrado pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF). “Ela sempre elogia a equipe, dizendo que são muito carinhosos”, relatou a sobrinha, que gravou a festinha no celular e compartilhou as imagens em rede social.
Carinho que faz a diferença
A homenagem a Hercília também contagiou o cearense Jesus Gonçalves da Silva, que há três anos faz tratamento contra câncer no fígado e nos pulmões no Hospital de Base. A filha Clélia Gonçalves diz que perdeu as contas de quantas sessões de quimioterapia o pai dela já fez. “Mas é graças a essas sessões que meu pai está melhorando e respondendo bem ao tratamento”, garantiu.
Quando chegou ao hospital, com 68 anos, Silva estava totalmente debilitado. Três anos depois, parece outra pessoa. “Meu pai estava muito fragilizado e magro, pesando 45 quilos”, relembrou Clélia. “Hoje, está com 53 quilos e animado para comemorar muitos aniversários pela frente.”
Para Clélia, ações como essa ajudam o paciente a enfrentar o duro tratamento contra o câncer e a suportar o isolamento social por causa da pandemia do coronavírus. “Essa festinha é um carinho que, com certeza, faz a diferença”, avaliou.
Agradecimento e retribuição
Pegando carona na festinha improvisada de dona Hercília estava a também cearense Maria do Carmo Venâncio Duarte. “Fiquei muito emocionada e feliz”, relatou, ao revelar que fez 72 anos em fevereiro. A filha Camila Duarte também se emocionou e agradeceu. “Essa fase tem sido difícil para ela. São muitas emoções e sentimentos envolvidos. Então, qualquer demonstração de afeto faz a diferença”, afirmou.
A “mulher corajosa”, como descreve a filha, vai todos os dias para o HB tratar um câncer no intestino, com metástase no fígado. O diagnóstico veio um mês depois de perder uma filha de 42 anos para o mesmo tipo de câncer. “Isso torna a dor, o enfrentamento da doença ainda mais difícil”, disse Camila. “Mas ela é uma guerreira, e a família está sempre a ajudando a lidar com os sentimentos.”
Maria do Carmo procura retribuir, à sua maneira, o tratamento, a dedicação e o carinho que recebe dos profissionais do Hospital de Base. Todos os dias, ela distribui bombons e lanches para o pessoal da Oncologia. E agradece a cada um deles pela ajuda que vem recebendo nessa luta contra o câncer.
Despedida de Brasília
Mesmo sem contar que seu aniversário caía no dia da homenagem, Lusitânia Mariano, 48 anos, ganhou os aplausos da equipe médica, que descobriu a data durante a celebração. Em tratamento há um ano e meio para curar um câncer de mama, a festa também coincidiu com o último dia da paciente no hospital. “Vou me mudar para Santa Catarina e continuar o tratamento lá”, contou.

Do Hospital de Base vão ficar lembranças boas. “Fui muito bem tratada por todos. O constante carinho só ajuda na nossa recuperação”, garantiu a dona de casa. Depois de oito sessões de quimioterapia, ela se sente melhor. “Vou sair de Brasília com a saúde boa e me recuperar logo.”

 
Texto: Ascom Iges-DF
Fotos e vídeos: Divulgação

Sorteio escolhe servidores para licitação de R$ 160 milhões da Secom

0

Estão relacionados para o sorteio servidores da Secom, do Iges-DF, do Instituto de Previdência e representantes de três outros órgãos públicos

No próximo dia 18 será feita a escolha, através de sorteio, de três membros para a subcomissão técnica que vai analisar e julgar as propostas para a escolha de quatro agências de publicidade para atender os órgãos públicos do Distrito Federal. o local será o Palácio do Buriti, sede do governo distrital. Já as propostas das empresas serão recebidas no dia 22, às 9 horas, no auditório do Detran, segundo o edital de concorrência 01/2021.

O valor de contrato para o primeiro ano é de R$ 160 milhões, já previstos no Orçamento de 2021. Os recursos estão divididos em R$ 80.634.748,00 para programa e trabalho e R$ 79.365.252,00 para publicidade e propaganda. A Secretaria da Comunicação (Secom) poderá ou não realizar todas as despesas previstas.

O sorteio envolverá os servidores da Secom Eduardo de Sousa Soares, Mauricio de Carvalho Sampaio, Isaac Marra de Castro Junior e Daniele Faria Lopes. a servidora da Setur/DF,  Otavio Veríssimo Sobrinho, servidor-Iprev/DF e Pelágio Duarte Sousa Gondim, servidor-Iges/DF. E profissionais sem vínculo, Cecilia Akemi Kobayahi, da CNA/Senar, Fábio Augusto Oliveira Pinheiro, do Ministério do Turismo e Márcio Ferreira do Nascimento, do Sesc/DF.  O aviso de sorteio foi publicado hoje na página 77 no Diário Oficial do DF.

As agências escolhidas serão responsáveis estudo, o planejamento, a conceituação, a concepção, a criação, a execução interna, a intermediação e a
supervisão da execução externa e a distribuição de publicidade aos veículos e demais meios de divulgação, “com o intuito de atender ao princípio da publicidade e ao direito à informação, de difundir ideias, princípios, iniciavas ou instituições ou de informar o público em geral e, quando couber, de promover a venda de bens
ou serviços”.

Secom afirma no edital que “nos dois primeiros anos de gestão, houve um grande trabalho de recuperação fica do monumento construído no inóspito cerrado brasileiro. A sociedade se viu envolvida numa série de obras e ações que visaram mostrar uma ação permanente para que o brasiliense manvesse os olhos num futuro melhor”.

Se vírus for freado, aulas nas escolas e academias do DF voltam em 8/3

0

Em vídeo, o Sindicato das Escolas particulares pede a colaboração da população: “Realmente evitem circular quando for desnecessário”

Caso a taxa de transmissão do novo coronavírus seja controlada e o plano de abertura de leitos de unidades de tratamento intensivo (UTIs) para Covid-19 seja comprido, as aulas presenciais nas escolas particulares e academias do DF poderão ser retomadas a partir da segunda-feira (8/3).

A expectativa da data para a volta às aulas é partilhada pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) e pelo setor produtivo. Segundo a presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do DF (Sinepe-DF), Ana Elisa Dumont, as escolas privadas estão à disposição para ajudar a frear a pandemia.

Veja a fala da presidente do Sinepe:

“O governador ainda nos pediu para ajudarmos a orientar a comunidade escolar para que realmente evitem circular quando for desnecessário, para que realmente esse vírus possa ser combatido”, pontuou Dumont. No sábado (27/2), a taxa de transmissão do vírus chegou a 1,08. Quando passa de 1, são necessárias medidas restritivas.