19 C
Brasília
segunda-feira, 1 março, 2021

Débora Diniz, defensora de pedófilos, acusa o presidente Jair Bolsonaro de “perseguição”



Ativista pelo aborto e uma das defensoras da ADPF 442, ação no STF que tenta descriminalizar a interrupção da gravidez até a 12ª semana de gestação, Débora Diniz, professora da Universidade de Brasília (UnB), publicou em seu perfil na rede social Instagram que uma das pautas prioritárias do presidente Jair Bolsonaro no Congresso Nacional é a “perseguição a pedófilos”.

“A pauta prioritária de Bolsonaro no Congresso Nacional tem de arma em casa e na rua para mais gente; crianças em ensino domiciliar; perseguição a pedófilos; vantagens para agronegócios até perseguição aos povos indígenas”, escreveu ela. “A perversidade parece complexa, mas não é. Segue a mesma lógica paranóica [sic] do patriarca que amplifica o medo para justificar a truculência. Por isso armas e pedófilos estão na mesma agenda: o patriarca espalha o pânico para justificar seu abuso de poder. Inclusive de ser ele mesmo um violentador sexual de crianças ou mulheres”.

A declaração da ativista provocou irritação, indignação e revolta no Brasil. A defensora do assassinato em massa de crianças, a abortista e genocida Débora Diniz criticou o governo porque o presidente Jair Bolsonaro está “perseguindo pedófilos”. Além de canalha, essa mulher não tem amor, escrúpulos nem respeito pela vida alheia.

Débora Diniz deveria recolher e guardar em sua casa, alguns pedófilos para ela cuidar. Pelo amor de Deus, que mundo essa professora da UNB vive? O que ele ensina aos nossos jovens? Absurdo total!

Enquanto o governo de Jair Bolsonaro combate pedófilos (que não são doentes, mas sim, marginais), aí aparece essa mulher do inferno para atacar o presidente e defender os pedófilos… É revoltante o cinismo dessa professora.

 

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Últimas notícias