23.5 C
Brasília
quinta-feira, 23 setembro, 2021

Com ajuda do governo, mais de 2,2 mil famílias conquistam a casa própria



Imóveis têm prestações conforme capacidade do comprador, algumas chegam a R$ 80 mensais

ANA LUIZA VINHOTE, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: SAULO MORENO

2.256famílias incluídas na política habitacional do GDF já conseguiram casa própria entre 2019 e 2021

Há dois meses Ivonete Lobo, 54 anos, recebia das mãos do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e do presidente da República, Jair Bolsonaro, a chave da sua casa própria no condomínio Parques dos Ipês, em São Sebastião. Conquistar sua moradia não era só um sonho, mas uma forma de dar conforto ao filho – que tem limitações de locomoção. A família dela é uma das 2.256 incluídas na política habitacional do GDF, que conseguiram a casa própria entre 2019 e 2020 e o primeiro semestre de 2021.

O apartamento de Ivonete Lobo, depois de muita espera, tem 47 m² e está mobiliado, adaptado para uso do filho. Ela vai pagar mensalidade de R$ 80 | Fotos: Tony Oliveira / Agência Brasília

A dona de casa morava junto com o marido e o filho na casa de sua mãe há 20 anos. “Eu não tinha mais esperança. Sou filha de Brasília e não entendia o porquê que ainda não tinham me chamado”, lembra Ivonete. “Desde o ano passado pediram a minha documentação e finalmente tenho um lugar para chamar de meu”, comemora.

Ivonete aprovou o apartamento de pouco mais de 47 metros quadrados e não precisou gastar dinheiro do salário mínimo – única fonte de renda da família – para mobiliar o local. “São dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Tudo mobiliado e adaptado para o meu filho”, conta. “Vou pagar apenas R$ 80 por mês, então vai caber direitinho no nosso orçamento. Estou muito feliz. É uma sensação que não dá para explicar com palavras”, se emociona.

“Foram 11 anos de espera. Sempre quis ter minha casa própria e agora consegui conquistá-la. É um sonho que se tornou realidade”Adriana Nóbrega, beneficiária da política habitacional do GDF

Assim como Ivonete, Adriana Nóbrega, 46 anos, também não faz mais parte da fila de espera da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab/DF). “Foram 11 anos de espera. Sempre quis ter minha casa própria e agora consegui conquistá-la. É um sonho que se tornou realidade”, comenta ela, que morava com os dois filhos na casa da mãe.

Além de ter gostado do imóvel, a técnica de enfermagem também aprovou o valor do financiamento. Ela vai pagar R$ 270 por mês. “Se formos comparar com preços de aluguéis que estão cobrando por aí, é um valor muito bom”, avalia. “Estou pagando por algo que será meu, então vale muito à pena”, finaliza.

Programa
As unidades habitacionais entregues à população fazem parte de uma parceria entre os programas Morar Bem, do GDF, e Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. O projeto oferta moradia com infraestrutura urbana; abastecimento de água, esgoto e sanitário; energia elétrica; iluminação pública; instalações telefônicas; redes de drenagem de águas pluviais; pavimentação asfáltica e equipamentos públicos.

Para participar é preciso ser maior de idade ou emancipado na forma da lei; morar no Distrito Federal nos últimos cinco anos; não ser, nem ter sido proprietário, promitente comprador ou cessionário de imóvel no DF; não ser beneficiário em outro programa habitacional da capital e ter renda bruta de até 12 salários mínimos. Para se inscrever, é preciso acompanhar a abertura das inscrições pelo site da Codhab/DF (http://www.codhab.df.gov.br/).

O presidente da Codhab, Wellington Luiz, explica que, após estudos, a construção das casas e apartamentos são determinadas pelo Plano Diretor de Ordenamento Territorial do DF. “É um processo lento e longo. Desde que assumimos a gestão, estamos fazendo projetos de curto, médio e longo prazo para que nos próximos anos continuem entregando moradias para a população”, informa.

Leia também

Setor Habitacional Contagem tem mais cinco áreas regularizadas

Sai lista de indicados a empreendimento em Santa Maria

Seu imóvel não tem licenciamento? Saiba como regularizá-lo

Wellington Luiz ressalta que, além de realizar o sonho das pessoas, a conquista da casa própria inibe a compra de imóveis irregulares. “Quando o estado se faz presente e garante a habitação das pessoas, elas não vão querer comprar um local ilegal. Em dois anos e meio, conseguimos planejar, aprovar, construir e entregar moradia para a população”, destaca o presidente.

- Publicidade -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Últimas notícias